Facebook
04/04/2019 - 16h40m

NATURATINS

Ampliação do projeto integrador da pesca artesanal é apresentada a colônias de pescadores do Cantão

Cleide Veloso

O Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) acompanhou a proposta de ampliação do projeto integrador de pesca artesanal apresentada para representantes e presidentes de colônias de pescadores da região do Cantão. A exposição dos benefícios do projeto, ministrada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), ocorreu durante o III Seminário Integrador da Pesca Artesanal realizado no Parque Estadual do Cantão (PEC), no último dia 27 de março, com o apoio do Naturatins e parceiros do projeto, em visita ao município de Caseara.

“O Naturatins busca se envolver em parceiras de projetos que visam a produção do pescado artesanal, para equilíbrio e conservação das espécies nativas, além do desenvolvimento econômico e da atividade profissional da região. As nossas equipes oferecem treinamento e sensibilização ambiental para cooperação no monitoramento da atividade. Agora vamos avaliar a melhor forma de contribuirmos com a continuidade desse processo”, afirmou o presidente do Naturatins, Marcelo Falcão.

Para o diretor de biodiversidade e Áreas Protegidas do Naturatins, Warley Rodrigues, é importante propor alternativas de desenvolvimento com sustentabilidade ambiental. Na avaliação do diretor, essa foi uma oportunidade de aproximação, entre os parceiros do projeto e os representantes das colônias de pescadores, que puderam dialogar sobre os enfrentamentos diários da atividade na região. Rodrigues acredita que esse é o melhor caminho para busca de soluções que possam colaborar com a atividade sob o modelo de desenvolvimento sustentável.

O pesquisador e coordenador do ‘Projeto Pesca e Cultura’ da Embrapa, Adriano Prysthon da Silva, organizador do seminário, apresentou um diagnóstico, com destaque para o papel da intervenção tecnológica na pesca artesanal. De acordo com pesquisador, o projeto visa a elevação da produção e a formação de redes colaboradoras, para o setor pesqueiro artesanal.

Em seguida, o coordenador do projeto de manejo sustentável da espécie pirarucu desenvolvido pela Cooperativa de Trabalho, Prestação de Serviços, Assistência Técnica e Extensão Rural (Coopter), Luciano Gonçalves da Silva, relatou que junto às colônias de pescadores de Araguacema e de Couto Magalhães o projeto atendeu o acordo de pesca e manejo sustentável da espécie. “Hoje apresentamos o projeto para outras colônias, destacamos nossas conquistas e desafios enfrentados. E um dos nossos grandes parceiros tem sido o Naturatins, tanto no sentido da fiscalização nas bases construídas nas áreas do projeto, para vigilância dos berçários de peixes; como na realização de cursos de voluntários ambientais”, complementou.

Sobre a iniciativa de apresentar o projeto, o biólogo e chefe de Pesquisa da Embrapa - Pesca e Cultura, Eric Arthur Basto, comentou.  “Essa é uma oportunidade de divulgar os resultados do projeto que, a Embrapa junto com parceiros, vem desenvolvendo nos últimos três anos ao longo no Rio Araguaia. Então estamos buscando essa interlocução, esse diálogo com os beneficiários, que são os pescadores das colônias”.

O gerente de Suporte ao Desenvolvimento Socioeconômico, Rodrigo Casado considerou o encontro, uma oportunidade de gerar conhecimento mútuo, tanto para o Instituto, como para as colônias e parceiros, com o objetivo único que é a sustentabilidade ambiental. Segundo o gerente, o Instituto, juntamente com os demais parceiros busca promover a sustentabilidade ambiental em harmonia com os pescadores e as colônias de pesca, para garantir a conservação da ictiofauna e demais espécies aquáticas. Então reiterou que a proposta apresentada vislumbra ampliar para o Cantão, os benefícios do projeto, que possam colaborar com o desempenho futuro da atividade pesqueira na região.

O gerente de Pesquisa e Informações da Biodiversidade, Jorge Leonam Barbosa, comentou que do ponto de vista do desenvolvimento científico, o projeto propõe uma atuação que possui intenções de colaborar, por meio da preservação da fauna aquática dos afluentes da região, com um dos objetivos do Parque do Estadual do Cantão, que é incentivar o desempenho da restauração das espécies, além do período anual reprodutivo.

A educadora ambiental do Naturatins Maria Alice Reis, falou da participação no evento. “Hoje estamos aqui para acompanhar a apresentação dos resultados da pesquisa e as propostas para continuidade do projeto. O Naturatins acompanha as abordagens, os pontos que estão sendo discutidos e ao final vamos elaborar uma carta, com as demandas e as sugestões, para avaliarmos como vamos oferecer apoio aos pescadores para contribuir com a melhoria da atividade na região. O projeto tem um potencial crescente de abrangência, gerando demandas de monitoramento e fiscalização da atividade nas áreas abrangidas pela pesquisa”.

Convidados

Também participaram do evento representantes da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, do Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins (Ruraltins), Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), daFundação Nacional do Índio (Funai), entre outros convidados.

Deixe seu comentário:

IPTU 2019kero+