Facebook
09/04/2019 - 17h29m

INOVAÇÃO

Estudantes de Arraias produzem fotonovelas para estudar obras de literatura na escola

Guilherme Gandara / Foto: Rosângela Lopes da Silva

Os estudos de literatura na Escola Estadual Joana Batista Cordeiro, de Arraias, têm sido feitos de forma inovadora para os estudantes de 3ª série do ensino médio. A professora de Língua Portuguesa, Rosângela Lopes da Silva, decidiu incentivá-los a utilizarem a criatividade para construírem releituras de obras literárias pré-modernistas por meio de fotonovelas.

A ideia da professora surgiu quando lecionava no Centro de Ensino Médio Santa Rita, em Palmas, em 2014, ano em que participou de um curso da Olimpíada de Língua Portuguesa, que discutia a importância dos multiletramentos para o ensino de Língua Portuguesa. “Os estudantes demonstravam não compreender muito bem a linguagem dos textos do início do século XX, pré-modernistas, e é de fato uma linguagem distante da deles. Então decidi trabalhar algo contemporâneo, pesquisei bastante a possibilidade de trabalhar com HQs e na busca, acabei encontrando a opção da fotonovela, que me pareceu mais interessante”, explicou.

Os resultados da ideia foram tão bons que ela decidiu implementar a atividade em Arraias. Para trabalhar o pré-modernismo, a professora aproximou os textos da linguagem dos estudantes e buscou incentivar outras formas de linguagem, no caso, a fotografia.

Em sala de aula, os estudantes desenvolveram trabalho de produção similar à criação de histórias em quadrinhos com o uso de balões, narração e falas. Duas vezes por semana, eles faziam pesquisas no laboratório de informática, além da leitura das obras literárias em casa.

Eles participaram, ainda, de um minicurso de fotografia para aprimorarem suas habilidades, como aponta o estudante Lucas Lima Silva. “A fotonovela tem posição das fotos como fator essencial. Aprendemos a posicionar para fotografar de modo que as imagens caracterizassem os discursos do texto, isso nos ajudou a conhecer melhor angulações e conceitos fotográficos.”, explicou.

Apresentações

As fotonovelas produzidas pelos estudantes tiveram apresentações iniciadas na primeira semana de abril. Os estudantes produziram fotonovelas baseadas na Semana da Arte Moderna e em grandes obras literárias brasileiras, como Negrinha, de Monteiro Lobato; Os Sertões, de Euclides da Cunha; Triste Fim de Policarpo Quaresma, de Lima Barreto.

Um dos grupos apresentou e trouxe em seu trabalho o pai de uma das componentes, Grasiele de Melo Moura, que comentou a preparação. “Foi uma experiência que incentivou nossa criatividade. Meu pai participou com a gente, gostou e se apaixonou pelo resultado”, frisou.

Já para Cristiane Ramalho dos Santos a releitura, com fotos, fez com que a compreensão dos textos melhorasse. “Tivemos que escolher os lugares que mais lembrassem os cenários do livro para retratar fielmente a obra”, finalizou.

Os estudantes tiveram que ler as obras e também resumos para escreverem roteiros das fotonovelas, editar fotos e sequenciá-las em quadrinhos para construir a narrativa das obras literárias.

Deixe seu comentário:

IPTU 2019kero+